terça-feira, 7 de maio de 2019

Incêndio atinge parte da Feira da Sulanca de Caruaru


Fogo se alastrou no setor de Brasilit, ao lado do Sesc. Corpo de bombeiros foi acionado


Um incêndio atingiu, no início da noite desta segunda-feira (6), parte da Feira da Sulanca de Caruaru, no Agreste de Pernambuco. O fogo se alastrou no setor da Brasilit, local de predominante venda de roupas, e que conta com 40% do total de bancos da sulanca – ao todo, nove mil bancas comercializam produtos no local. Ainda não há informações sobre o que provocou o fogo e o número comerciantes que tiveram suas mercadorias atingidas.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio tomou conta de algumas bancas da Feira da Sulanca por volta das 18h. Ao todo, foram enviadas três viaturas para a contenção do fogo, sendo dois caminhões- tanque e um caminhão de autocomando. O fato de não haver hidrantes nas proximidades do local obrigou um pedido de apoio do Corpo de Bombeiros do município de Bezerros.

A situação foi controlada por volta das 20h. Não houve registro de vítimas. Além da falta de hidrantes, um outro problema dificultou o trabalho dos bombeiros. Pelo fato de a área ser predominantemente para o comércio de roupas, há muitos “tecidos novos”. Como o trabalho dos bombeiros não encharcou os tecidos, a pouca absorvição de água facilitou a propagação do fogo.

O incêndio motivou o governo do município a montar um comitê de solução de crises. “Inclusive alguns secretários se reuniram, logo após tomarem conhecimento da notícia. Vamos discutir, aqui, futuras ações para minimizar essas possibilidades de incêndio”, disse o coordenador de Defesa Civil de Caruaru, Kleber Aleksander, que não descartou a possibilidade de um curto circuito ter dado origem ao incêndio. “Ainda é muito cedo para chegarmos a esta conclusão”, completou. Além do Corpo de Bombeiros e da presença de membros da Defesa Civil, uma equipe da Secretaria Especial da Feira esteve no local do incêndio.

A Feira da Sulanca de Caruaru conta com mais de nove mil sulanqueiros cadastrados. No local, são comercializados diversos tipos de mercadorias e a área recebe centenas de feirantes e compradores ao longo do ano. Esse não é o primeiro incêndio na feira – mas pode ser o maior. Em novembro de 2018, um incêndio de pequenas proporções atingiu o local, depois que populares colocaram fogo em uma área de vegetação nos arredores da feira. Já em maio de 2017, 25 pontos comerciais localizados no espaço Brasilit pegaram fogo. Fonte: FolhaPE

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.