sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Black Friday começa com expectativa de aumento nas vendas



Black Friday acontece nesta sexta com expectativa de aumento nas vendas. Estimativa da Boa Vista SCPC aponta que, neste ano, as vendas devem crescer cerca de 4% na comparação com 2018.

Por G1

A Black Friday deste ano acontece nesta sexta-feira (29), e marca a 10ª edição da data de descontos no Brasil. A expectativa do comércio é que o evento movimente as vendas, com projeções de desempenho melhor que o do ano passado.

Estimativa da Boa Vista SCPC aponta que, neste ano, as vendas na Black Friday devem crescer cerca de 4% na comparação com 2018. Se a projeção se confirmar, será um avanço parecido com os 4,7% do ano anterior. Segundo a instituição, o avanço deve ser puxado por fatores como expansão das concessões de crédito e pela liberação dos recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pelo governo.

Em 2018, a Black Friday ajudou a puxar um aumento de 2,9% nas vendas do comércio em novembro. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), esse avanço marcou o melhor resultado para um mês de novembro na comparação com outubro desde o início da série histórica do levantamento, em 2000.

Para este ano, pesquisas mostram que os consumidores que pretendem comprar algum produto na Black Friday estão dispostos a consumir mais. Segundo estudo da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), entre quem comprou na edição do ano passado, 35% esperam adquirir mais produtos em 2019. Enquanto isso, 23% planejam comprar menos e 20%, a mesma quantidade.

O levantamento ouviu 1.230 consumidores, entre os quais 50% disseram que pretendem comprar algum item na Black Friday. Outros 39% dizem que vão fazer compras apenas se considerarem que os descontos estejam valendo apena, e apenas 11% não pretendem comprar nada.

Ainda de acordo com a pesquisa, em média, os consumidores devem comprar cerca de três produtos e desembolsar R$ 1.132. Na lista de itens mais procurados, as roupas lideram com 36% das menções. Os eletrodomésticos aparecem em segundo lugar com 31%, calçados com 29% e celulares e smartphones com 28%.

A Black Friday foi "importada" dos Estados Unidos para o Brasil em 2010. Mais conhecida no Brasil pelas promoções na internet, passou a ganhar nos últimos anos uma maior adesão do comércio de rua e shoppings. Em 2019, pela primeira vez, o número de compradores nas lojas físicas deverá se igualar ao do comércio eletrônico, segundo uma pesquisa feita pelo Google em parceria com a consultoria Provokers.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.