sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

MENDONÇA DIZ QUE AUMENTO DE 60% NO ICMS DE BARES E RESTAURANTE É PUNIÇÃO A QUEM GERA EMPREGO



O ex-ministro, Mendonça Filho, criticou o aumento de 60% no cálculo do ICMS nas refeições em bares e restaurantes, dado pelo Governo do Estado. "Bares e restaurantes é um setor que gera muito emprego e renda. Ao invés de receber apoio e incentivo, o setor é punido pelas gestões socialista. Não é à toa que Recife é a capital do desemprego e Pernambuco é um dos piores em geração de emprego”, afirmou, ressaltando que a sanha arrecadadora do PSB é focada em aumentar taxas, impostos e dificultar a vida de quem contribui para o desenvolvimento do Estado.

Com mais de 7 mil empresas e 250 mil trabalhadores, o setor de bares e restaurantes vem sentido o peso dessa lógica socialista de arrecadação. O aumento da base percentual de cálculo do ICMS em 60%, passando de 2,12 para 3,40 para as refeições em bares e restaurantes, optantes pelo regime normal de apuração, começou a vigorar no janeiro. E vai impactar no desemprenho do setor, que estratégico e de extrema importância para uma cidade e um estado, que tem no turismo uma de suas fontes de riqueza, e para a população como um todo.  

O sistema punitivo de arrecadação de impostos do PSB funciona como uma máquina de fazer dinheiro para cobrir os déficits gerados pela má gestão. “É mais fácil punir o cidadão e o empreendedor, do que fazer uma boa gestão”, afirmou. Mendonça lembrou que em abril de 2019 o aumento anterior no ICMS da carne bovina, suína e bufalina triplicou de 2% para 6%. “Para o segmento de alimentação o aumento de 2019 já foi de difícil assimilação. Agora dar aumento de 60% no ICMS da alimentação de bares e restaurantes é apostar no desemprego”, afirmou, defendendo que o segmento de bares e restaurante precisa de apoio e estímulo para gerar emprego e continuar contribuindo para o desenvolvimento. 

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.