quarta-feira, 20 de maio de 2020

Auxílio emergencial: quem receber primeira parcela agora só receberá a segunda em junho


Presidente da Caixa, Pedro Guimarães, divulgou a informação nesta terça

Pedro Guimarães, presidente da Caixa
Os brasileiros que receberam a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600 depois do dia 30 de abril só irão receber a segunda parcela em junho. A informação é do presidente da Caixa Econômica Federal (CEF)Pedro Guimarães.
Em coletiva de imprensa online nesta terça-feira (19), Guimarães relatou que o calendário de pagamento da segunda parcela para estes beneficiários deverá ser informado posteriormente.
"Lembrando que quem está recebendo agora a primeira parcela não irá receber a segunda parcela agora, deve esperar ao redor de um mês. É importante reforçar que este calendário agora não se aplica a quem está recebendo nos próximos dias, a partir de hoje, a primeira parcela", reforçou.
Cerca de 8,3 milhões de brasileiros irão receber a primeira parcela do auxílio de 19 a 29 de maio. Neste período, R$ 5,3 bilhões serão creditados. O pagamento da primeira parcela será realizado de forma gradual, de acordo com o mês de nascimento do beneficiário.

Segunda parcela

A segunda parcela do auxílio já começou a ser paga para os inscritos no Bolsa Família (18 a 29 de maio, de acordo com dígito final do Número de Inscrição Social - NIS). Para os outros beneficiários, o valor começa a ser liberado nesta quarta-feira (20), com exceção dos informados pelo presidente do banco. Os pagamentos seguem até 26 de maio.
O saque em espécie, porém, só será possível de 30 de maio a 13 de junho, também de acordo com o mês de aniversário. Enquanto isso, as pessoas poderão movimentar o dinheiro através do aplicativo Caixa Tem.
Apesar destes calendários, ainda há pessoas que fizeram o cadastro antes do dia 30 de abril e mesmo assim não tiveram resposta sobre a solicitação. Estes brasileiros seguem sem previsão de recebimento.

Auxílio em análise

O questionamento do motivo da demora tem sido recebido de forma recorrente pela Caixa. O banco disponibiliza o aplicativo e o site para cadastramento e acompanhamento das solicitações do auxílio.
A partir do momento em que o solicitante registra os dados, as informações coletadas são enviadas à Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev) para avaliação dos requisitos. Entenda como funciona o processo de análise.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.