sexta-feira, 22 de maio de 2020

ELEMENTO PRESO POR AMEAÇAR GOVERNADOR DE SÃO PAULO É RECOLHIDO TEMPORARIAMENTE NO PRESÍDIO DE SANTA CRUZ




O elemento preso em Santa Cruz do Capibaribe, Agreste Setentrional de Pernambuco, por ameaçar e tentar extorquir o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi recolhido temporariamente no Presidio da Capital da Moda, já que contra ele foi expedido um mandado de prisão temporária.
 Hércules C. Torres, de idade não informada, foi preso em sua residia na cidade de Santa Cruz aonde foram apreendidos a CPU de um computador, aparelho celular e outros materiais que serão utilizados nas investigações. A ação envolveu policiais civis de Pernambuco e da Paraíba, já que ele, também é suspeito de ameaçar e tentar extorquir o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho.
 Contra João Doria, as ameaças foram realizadas por meio de uma mensagem enviada a um dos filhos do casal nas redes sociais do governador e de sua esposa, no dia 9 de maio. Endereçada à primeira-dama do Estado, o suspeito dizia que executaria o tucano dia 16 de maio pelo pagamento de R$ 3 milhões e que, para o cancelamento da ação criminosa, o casal Doria deveria pagar R$ 5 milhões. Ainda segundo o texto, integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital), facção criminosa que atua dentro e fora dos presídios, teriam aprovado o assassinato.
 Após o recebimento da mensagem ameaçadora, a equipe de advogados de João Doria enviou uma notícia-crime com pedido de investigação urgente da denúncia ao delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Rui Ferraz Fontes, pelo crime de extorsão, previsto no artigo 158 do Código Penal.
 Contra a família do ex-governador do Estado, Ricardo Coutinho (PSB), o acusado exigia a quantia de R$ 3 milhões para poupar a vida de um dos filhos do político.
 O mandado de prisão temporária tem o prazo de 5 dias para o vencimento, podendo ser prorrogado.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.