domingo, 28 de julho de 2019

Animais soltos nas vias públicas chamam atenção da população





Moradores reclamam que os proprietários colocam seus animais para prestarem sem ninguém para cuidar dos mesmos e por isso os animais dividem os espaços públicos com veículos e pedestres.

Por causa da quantidade de animais que circulam livremente por ruas e avenidas de Vertentes, os condutores de veículos reclamam da falta de fiscalização das autoridades. Cavalos, bois, gatos e cachorros são alguns dos bichos flagrados andando na cidade frequentemente. Diante da situação, os motoristas temem se envolver em algum acidente.
Quase sempre se encontra animais soltos em vias urbanas de Vertentes, apesar de o ato ser considerado uma contravenção penal. A presença de equinos, bovinos e bichos de pequeno porte traz risco para pedestres e motoristas em algumas ruas do perímetro urbano. A reportagem encontrou o problema em vários trechos da cidade. A exemplo desse domingo a tarde na Avenida Senador Sérgio Guerra. Onde foram vistos bois e vacas circulando livremente pela via.

O perigo causado por animais soltos é uma preocupação constante para os moradores e motoristas que passam pelo trecho da Avenida Sérgio Guerra. Segundo denúncias dos moradores, é possível ver quase que diário bois, vacas, bezerros e cavalos  pastando nos terrenos ainda não habitados, bem como no canteiro central e, especialmente, no período da manhã e a tarde. Só pra lembrar que a pista é uma das principais vias de ligação da cidade e com a presença dos animais podem provocar acidentes de trânsito.

Vale ressaltar que a população não é contra a quem cria animais como:  bovinos, suínos, equinos e etc. Mas para que seja tomadas providências para que eles possam levar os animais para pastar com segurança e não dá forma que fazem hoje, deixando os animais por sua própria conta.
É importante ressaltar que os condutores de veículos devem ter o máximo cuidado ao trafegar pelas nossas vidas, principalmente a Sérgio Guerra, para evitar acidente, pois acidentes são imprevisíveis e que, por esta razão, o motorista deve se antecipar à situação. Quando avistarem o animal de longe, a velocidade deve ser reduzida. Ao passar próximo dele, o veículo deve estar lento, já que o animal tem um comportamento imprevisível. Ressaltamos que a principal arma para diminuir o número de animais nas ruas continua sendo a conscientização de seus proprietários. E que a prefeitura possa criar uma forma de coibir que animais vivam soltos nas nossas vias. E que os proprietários dos animais possam ter mais responsabilidade com os mesmos, e que estejam presentes no momento de levá-los para pastar e não deixá-los sem ninguém cuidando dos mesmos para evitar acidentes e transtornos.



Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.