sábado, 14 de dezembro de 2019

Câncer de pele incide mais no rosto e no pescoço


Neste 'Dezembro Laranja', especialista do Real Hospital Português explica os perigos da doença e dá dicas importantes de prevenção

Pessoas com pele mais clara possuem mais chances de ter câncer de pele

Elementos presentes em abundância em tudo que cerca a vida, as cores também se tornaram ferramentas no combate a doenças e transtornos. Ações como "Outubro Rosa" e "Novembro Azul" chamam a atenção da sociedade para a prevenção ao câncer. Assim como este "Dezembro Laranja", mês dedicado aos cuidados para prevenir o câncer de pele, trabalho iniciado em 2014 pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

A tonalidade escolhida, que lembra a sensação de calor, casa bem com o verão no Brasil, onde a incidência de radiação ultravioleta fica mais intensa. O debate chega no início da "Estação do sol", mas tem validade para o ano todo.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), anualmente são diagnosticados 180 mil casos novos da doença no Brasil. “Esse é o câncer mais comum do mundo. Ele acontece por conta de uma divisão celular anormal. Para fins diagnósticos, há dois tipos: os não melanoma e melanoma. O primeiro tem um prognóstico excelente, sendo menos agressivo. O outro é mais raro e pode provocar metástase (disseminação para outros órgãos)”, afirmou o cirurgião de cabeça e pescoço do Real Hospital Português (RHP), André Raposo.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.