terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Colisão entre dois trens do Metrô do Recife deixa feridos e paralisa a Linha Centro


Foram enviadas ao local dez ambulâncias do Samu

Uma colisão entre dois trens do Metrô do Recife (Metrorec) ocorreu no início da manhã desta terça-feira (18) na capital pernambucana. O acidente foi por volta das 5h40 na Estação Ipiranga, no bairro de Afogados, na Zona Oeste do Recife. A batida deixou pelo menos 29 feridos segundo o Samu, que foi ao local com dez ambulâncias para fazer o atendimento. Por causa da batida, a Linha Centro do Metrô do Recife, que transporta  diariamente cerca de 240 mil passageiros, está sem funcionar. 

O acidente ocorreu quando uma composição que estava estacionada - fazendo o embarque e desembarque - na estação Ipiranga foi atingida por outro trem, também com passageiros, que vinha na mesma direção, no sentido Jaboatão/Centro. Além dos 29 feridos, houve quase uma dezena de passageiros que ficaram em choque. Segundo o Corpo de Bombeiros, todas as vítimas já foram removidas e receberam atendimento. Nenhuma corre risco de vida. 

A estação está fechada, e somente agentes do Samu e do Corpo de Bombeiros tiveram acesso à plataforma de embarque para fazer o resgate das vítimas. De acordo com o assessor de Comunicação do Metrô do Recife, Salvino Gomes, o sistema de frenagem do veículo evitou uma tragédia maior. "Graças a Deus, não houve vítima fatal", informando que a maioria sofreu escoriações.

Resgate de feridos após acidente entre dois trens no Metrô do Recife
Resgate de feridos após acidente entre dois trens no Metrô do Recife - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco
Segundo o diretor de Operações do Metrô do Recife, Murilo Cavalcanti, ainda não se sabe o motivo da colisão, e “a companhia deve se pronunciar assim que houver alguma conclusão”. Uma sindicância, de acordo com a Assessoria de Comunicação do Metrorec, será aberta para apurar as causas da colisão, que é a primeira envolvendo composições do Metrô do Recife em 35 anos de funcionamento do serviço. "Vamos saber se foi uma falha do equipamento ou falha humana", afirmou Salvino Gomes.

De acordo com o perito criminal Haroldo Azevedo, as imagens do circuito de segurança da estação serão solicitadas e analisadas pela perícia. “A análise preliminar não permitiu que tivéssemos uma conclusão. É a primeira colisão desse tipo que acontece no sistema metroviário do Recife. Podemos apenas afirmar que o sistema de amortecimento funcionou e evitou uma situação mais grave”, afirmou Azevedo. O laudo elaborado pela perícia deve ficar pronto em até 15 dias.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.