segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

População se reúne em frente ao hospital de Vertentes pedindo sua reabertura



Inconformados com o fechamento do Hospital e Maternidade de Vertentes (Memorial Dr Jaime Santana), que fica no centro da cidade de Vertentes, um bom número de pessoas se reuniram na frente da unidade na manhã deste sábado, dia 01, para expressarem a revolta com a paralisação das atividades. Desativado na sexta-feira, dia 31 de janeiro deste ano, com a justificativa dos gerem esta entidade que com o não repasse das verbas da prefeitura municipal o hospital não teria como continuar a atender a população, o hospital segue fechado e sem previsão de ser reaberto.

Por conta desse impasse entre o poder público e a APAMI, lideranças comunitárias de Vertentes se mobilizaram pelas redes sociais e na manhã deste sábado, dia 01 de fevereiro se reuniram e criaram um movimento pacífico em frente ao próprio hospital. Pessoas de várias idades e das mais diversas localidades e classes sociais e religiosas com faixas pedindo a reabertura do hospital e bolas pretas nas mãos, protestaram de forma natural e educada. Estas ações realizadas foram para cobrar uma atitude das autoridades para reativar a unidade, várias lideranças de Vertentes resolveram unir forças e criaram este movimento, que visou chamar a atenção sobre a importância do funcionamento deste hospital. Dentre os presentes destaque para os vereadores Kleiton Vieira e Marcone Costa, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Vertentes, Dimas França, a gestora da EREM Gil Rodrigues, Salomé, professores, profissionais de saúde, lideranças políticas e comunitárias entre outros.

Durante toda a manhã os manifestantes permaneceram em frente ao prédio do hospital com placas e faixas e gritando expressões de protestos contra o fechamento da unidade.

Ainda durante o protesto muitos deram declarações sobre a importância do hospital para a cidade e região.

Para todos os que estavam ali, o momento era de luta para que uma unidade de saúde tão importante como o hospital de Vertentes que já tem 70 anos de bons e relevantes serviços prestados a população no tocante a saúde pública não tenha seus serviços e sua história interrompida.

Por volta das 11h, a equipe responsável pela direção do hospital, encabeçado pela Dra. Niedja Santana e seu filho Bruno Rushanski e o advogado, Dr. Paulo Lima fizeram uma transmissão através de uma página no Facebook e deram os devidos esclarecimentos sobre o por que da não renovação do convênio entre a Secretaria Municipal de Saúde e o Hospital e Maternidade Memorial Dr Jaime Santana em Vertentes.
Mas não ficou só nos esclarecimentos, mas também a mesma fez declarações bombásticas sobre um possível caso de corrupção e peculato, o que poderá ocasionar improbidade administrativa.

Foram veiculados áudios e vídeo, onde a mesma afirma que foi coagida a participar dessa ação. E cita o prefeito e o vice-prefeito da cidade de Vertentes.

Após tais declarações, o prefeito e o vice, também fizeram uma transmissão através de uma página no Facebook e rebateram as críticas feitas pela direção do hospital.

Tal assunto virou notícia a nível de estado e regional.

Agora a população espera que o hospital seja reaberto e que os fatos sejam esclarecidos.

Vale salientar que apesar dos fatos a manifestação foi pacífica e não foi registrada nenhuma ocorrência. Com Informações de Wendell Galdino.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.