sexta-feira, 22 de maio de 2020

SECRETÁRIO DE SAÚDE DE VERTENTES ANUNCIA KITS PARA TRATAMENTO DO COVID-19 COM USO DE HIDROXICLOROQUINA




A liberação da Cloroquina no tratamento de pacientes acometidos pelo novo coronavírus (Covid-19), foi motivo de muita polêmica no pais, isso porquê, ainda há muita divergência sobre o tema, devido os riscos que o referido medicamento oferece. A princípio, em Março, o Ministério da Saúde já havia liberado a indicação dos medicamentos para pessoas que estivessem em estado grave, no entanto, o presidente Jair Bolsonaro defendia abertamente que uso da droga, para também os pacientes com sintomas leves da doença, discussão que teria provocado saída dos ex-ministros Henrique Mandetta (exonerado) e Nelson Teic (que pediu demissão recentemente).
 Logo após as mudanças, o ministro interino da Saúde, General Eduardo Pazuello, liberou a Cloroquina para todos os pacientes diagnosticado com a doença, mas sob prescrição médica e aprovação do pacientes.
 Na prática, o que a normatização traz é um esclarecimento por parte do ministério, órgão responsável por acompanhar, controlar e avaliar as ações e os serviços de área, desde que respeitadas as competências estaduais e municipais, como estabelece a Constituição. Além disso, garante que o fornecimento e distribuição da medicação sejam de responsabilidade da pasta.
 Nessa direção, o vice-prefeito e secretário de Saúde do município de Vertentes, Agreste Setentrional de Pernambuco, Dr. Helder Corrêa, anunciou que depois de ter conversado com infectologistas e pneumologistas, foi adquirido uma quantidade de Hidroxicloroquina, do Zinco, Ivermectina e Azitromicina.
 “Estamos montando um kit para disponibilizarmos ao nosso povo para o tratamento do Covid. Conversei hoje com o pessoal da Farmácia, com a nossa farmacêutica e ela está fazendo a preparação desses kits que com a indicação medica, evidentemente, poderemos disponibilizar inclusive para o uso em casa, não somente da Azitromecina, como também dos outros componentes a exemplo do Zinco, Ivermectina e Hidroxicloroquina, quando bem indicada para os pacientes que irão se beneficiar do uso dessa medicação”, enfatizou completando que, essa medicação não há no mercado normal e que a Secretaria Municipal de Saúde busca opções de manipulação.
 Por fim, o Secretário informou que a produção dos kits são com recursos do próprio município e que a princípio, já estão confeccionadas 40 unidades, podendo também se ampliado esse número.

Confira vídeo:



Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.