quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Cuidados com o Coronavírus são semelhantes a gripe comum


Contágio é igual a outros tipos de gripe e, uma vez infectado, o paciente deve ficar em repouso e se hidratar

Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC)


A Covid-19, doença causada pelo novo Coronavírus, pode apresentar problemas nas vias respiratórias e intestinais. No sistema respiratório os sintomas podem agir de forma leve, moderada ou grave, sendo eles: febre, tosse e dificuldade para respirar. Para evitar o contágio pelo vírus, os cuidados se assemelham aos de outras gripes comuns. Por se propagar através de gotículas de saliva, espirro, tosse e catarro, que podem ser passados em um aperto de mão ou contato de superfícies contaminadas com a mucosa do ser saudável, lavar as mãos com frequência e evitar contato com as mucosas é essencial.

Por enquanto, não há um tratamento específico para a doença. São indicados tratamentos sintomáticos para aliviar os maiores sintomas do Covid-19. Indica-se repouso e ingestão de líquidos, além de medidas para aliviar os sintomas, como analgésicos e antitérmicos, segundo a Sociedade Brasileira de Infectologia. Nos casos de maior gravidade, com pneumonia e insuficiência respiratória, suplemento de oxigênio e mesmo ventilação mecânica podem ser necessários.

De uma forma geral, a transmissão viral ocorre apenas enquanto persistirem os sintomas. É possível a transmissão viral após a resolução dos sintomas, mas a duração do período de transmissibilidade é desconhecida neste caso. Durante o período de incubação e nos casos assintomáticos não há contágio.

De qualquer forma, as secretarias de Saúde do Estado (SES-PE) e do Recife (Sesau) já começaram a acionar algumas pessoas que tiveram contato com os pacientes internados em Pernambuco sob investigação do Coronavírus. Inicialmente não haverá necessidade de isolamento destas pessoas antes da confirmação da doença. Os órgãos ressaltam que têm seguido todo o protocolo previamente estabelecido para atendimento dos pacientes e para execução das ações de vigilância epidemiológica.

Segundo o secretário de Saúde do Estado André Longo, o caso notificado na Paraíba, de um paciente que também esteve na Itália, será acompanhado pela rede de saúde de Pernambuco. De acordo com o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, das 132 pessoas que estavam no mesmo voo da mulher internada no Hospital Oswaldo Cruz com a suspeita do vírus, 33 são do Recife. "Já entramos em contato com todos, orientamos sobre os sintomas, os hospitais que podem procurar e, caso haja alguma confirmação, vamos monitorar mais de perto", disse.

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.